segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

A Língua de Nhem - Cecília Meireles


Havia uma velhinha
que andava aborrecida
pois dava a sua vida
para falar com alguém.
.
E estava sempre em casa

a boa velhinha
resmungando sozinha:
nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem...
.
O gato que dormia

no canto da cozinha
escutando a velhinha,
principiou também
.
a miar nessa língua

e se ela resmungava,
o gatinho a acompanhava:
nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem...
.
Depois veio o cachorro

da casa da vizinha,
pato, cabra e galinha
de cá, de lá, de além,
.
e todos aprenderam

a falar noite e dia
naquela melodia
nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem...
.
De modo que a velhinha
que muito padecia
por não ter companhia
nem falar com ninguém,
.
ficou toda contente,

pois mal a boca abria
tudo lhe respondia:
nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem...
.

4 comentários:

Anne Lieri disse...

Que graça de poesia!Uma velhinha muito resmungona,mas muito fofa!Parabens!Beijos,

Paty Z. disse...

Sorri com o "nhem-nhem-nhem-nhem-nhem-nhem..." e toda a poesia de Cecília Meireles. Mas também com a sua sensibilidade na escolha do poema. Adorei!

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.